segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Fragmentos do Amor

O amor, para mim, 
não tem separação,
e nunca terá.
Marido e amigo, amiga,
pai, irmão, cunhada,
tia, avó,
João.

Enteada, sobrinha,
prima, tio, passarinho, solidão.

Solitude. O amor para mim é um cordão 
que me liga à vida, 
é meu instrumento diário 
movedor da acessível pureza de uma flor
que faz de mim aromática observadora
dos mínimos detalhes naturais.

Amar, às vezes, é como montar um quebra cabeça.
Necessita paciência, curiosidade, 
sobretudo, disponibilidade e inteligencia emocional
para encaixar cada peça no seu lugar.
Porque não é sempre que estamos dispostos 
a juntar as peças e desvendar enigmas da complexidade de se relacionar.


Porque juntar peças exige remexer no passado
conversar com o presente,
alimentar o futuro,
tudo ao mesmo tempo, junto.

Cada peça é uma viagem sem volta,
uma vivência registrada na alma,
um pedaço importante do todo maior.
Do todo, que nem tudo sei do que é feito esse todo,
Mas é genuino juntar as peças, porque é assim que o amor se constroi,
fazendo, sendo, compondo o desenho de nossa própria história.

O Amor é um todo maior. 
Nada se separa no meu coração. 
Tudo que é amor em mim me transforma
 e me move para sustentar o meu ofício divino.


Saraya 18.11.13

2 comentários:

  1. Amar é ser livre viver o encanto do mar....

    ResponderExcluir
  2. GRACIAS DIGNA IRMÃ ... sua SABEDORIA sempre é INSPIRADORA ... PURA ...

    na ETERNIDADE da CONSIDERAÇÃO - como Almas Irmanadas... Gil W.

    ResponderExcluir